notícias

Verme + Subasement lançam Chains Split Tape Vol. 1 na Zaratan

No dia 12 de Março, às 19 horas, a Zaratan - Arte Contemporânea e A Besta apresentam dois concertos de Verme (pt) e Subasement (pt), para celebrar do lançamento do primeiro volume de Chains, uma série de split tape editadas pelA Besta.

Dando continuidade à pesquisa da Zaratan no cruzamento de música e artes visuais, os concertos organizados em colaboração com a Besta prevêm a produção de uma edição gráfica, impressa em risografia pela Stolen Prints. Convidamos o artista visual, ilustrador e designer Mantraste para criar duas risografias, inspiradas nas sonoridades de Verme e Subasement. As risos são impressas numa edição limitada de 25 exemplares, assinados e numerados. Estão a venda no próprio dia por 5 euros e no Espaço Múltiplo da Zaratan posteriormente.

Das ligações que se estabelecem com o advir esquizofrénico de nomes, projectos e ideias no seio do colectivo A Besta, nascem as Chains Split Tape. Editadas em k7, são splits de 90 minutos, 45 para cada artista-banda-projecto. Acorrentados a uma mesma fita, cada lado representa um álbum independente, mas pressupõe também a ligação futura desses projectos, em concertos e novas criações. Desta cascata férrea e barulhenta, brotarão novos projectos para se encaixarem em novos volumes.

O primeiro volume das Chains Split tape traz o primeiro álbum de dois projectos recentes no que toca à sua presença activa nA Besta. Verme, Linhas, lado A, finaliza uma experiência de um ano (2015) de sequenciação e programação com o LMMS (Linux Music Making Studio), em lugares tão quotidianos como o esperado (comboio, autocarro e paragens). Após processamento insistente, reciclagem de samples, nascem linhas orientadoras para um projecto que se quer (rare)feito de diversas maneiras. Subasement, com Exobase, no lado B, é a súmula de um trabalho de gravação, programação e mistura iniciado em 2013 por Tiago Eira. O escapismo de Exobase leva-nos numa viagem entre diferentes mundos de um universo paralelo, a bordo de uma nave alimentada de ritmos lentos, há muito a exigir reparação.


Bio de Mantraste:

Nasceu em 1988 nas Caldas da Rainha, frequentou em 2009 o curso de ilustração na ESAD.cr onde acabou por se licenciar em Design Gráfico em 2013. É um amante da natureza e do misticismo popular. Foi um dos vencedores do concurso das Sardinhas para as Festas de Lisboa em 2011, e distinguido pela revista Sábado, como o autor da melhor capa de ilustração e Design de 2015. actualmente trabalha como designer gráfico e ilustrador para clientes como a Casa da Música, NOS Discos, 20 20 Editora, Diário de Noticias, entre outros.

(Retirado do site da Zaratan, e poderão consultar o evento aqui).