notícias

Guillaume Maupin + a-nimal, na Galeria Zaratan

No próximo dia 11 de Fevereiro, pelas 19 horas, a Zaratan e a Besta têm o prazer de apresentar dois concertos ao vivo. Para inaugurar esta nova parceria, convidamos o artista visual e músico Ricardo Martins para desenhar duas risografias, uma inspirada no folk experimental de Guillaume Maupin (BE) e outra no rock progressivo de a-nimal. As risos são impressas numa edição limitada de 25 exemplares e vendidas a 5 euros no Espaço Múltiplo da Zaratan (retirado do evento no Facebook).


GUILLAUME MAUPIN

Guillaume Maupin começou a fazer canções desde muito cedo e sempre com um sentido de humor apurado. Sejam músicas tradicionais, originais ou versões, canções estranhas ou perversas, tudo faz parte do seu reportório. Actuando a solo ou com outros artistas como Eugene Chadbourne, Beck, Lonely Kid Quentin, Mihai Iordache, Dead Western ou Arrington de Dionyso, partilhando palcos com músicos e bandas como Jeffrey Lewis, The Ex, Old Time Relijun, The Fall ou René Binamé e tocando um pouco por todo o lado, este cantautor de origem belga adora provocar o público com as suas divertidas e inesperadas incursões multilingues. (Tradução de: Associação Terapêutica do Ruído)


RICARDO MARTINS

Depois do Secundário na António Arroio aventura-se pelo curso de Produção musical na Restart, de seguida reencontra o desenho e entra no curso de Ilustração e BD da Ar.Co.

Paralelamente sempre esteve a música, tocou (bateria) em mais de 20 bandas nestes últimos 8 anos e de momento está envolvido em Lobster, Adorno, Suchi Rukara, I had plans, Vrbls, R-, Objects, The Living Dead Orchestra e tudo o resto onde conseguir deitar as mãos e pés! É uma obsessão! Os cartazes que foi fazendo abriram o apetite para outras andanças, a primeira aparição em zine é no Chili bean(dos 10 anos da Chili Com Carne) e desde aí participou em zines como Bad records are bad records com amigos ou sozinho como em "7". Participou com bd em várias antologias da Chili Com Carne, Lodaçal Comix e Kovra (Espanha) e ilustrou o livro "Corpo da sombra" de José Antunes para a Cais. Participou nas exposições Adorno/ Suchi Rukara (2007), Furacão Mitra (2008), Sobreviventes do furacão mitra (2009) todas em Lisboa e numa do Outfest (2009, Barreiro).

Criou junto com a Margarida Borges a Hülülülü, onde tem vindo a ter o prazer de editar zines de amigos, dar os primeiros passos em stopmotion e organizar concertos. A vida será sempre mais prazerosa quando mesmo que correndo o risco de hipotecar o futuro se escolhe fazer o que nos faz sentir completos, e acreditando nisso continua (irres)ponsavelmente a dedicar todo o tempo a desenhar e tocar.